16 de mai de 2011

E-mail enviado há 2 meses atrás


Já que me ouvindo, você não me entende. Vamos tentar de outra maneira.
A sua ausência me faz mal, ocupa um espaço imenso dentro de mim. Me faz pensar em coisas e me leva tão próxima da loucura quanto minha sanidade permite.
Pensei diversas vezes em nós dois, na nossa história, nos imensos e intensos momentos de felicidade e nos breves momentos problemáticos.
Pensei nos motivos da nossa briga e realmente não encontrei algo que realmente justifique a nossa ausência de atenção e carinho um para com o outro.
Eu sei que você nunca vai entender a maioria das atitudes que eu tomo, normalmente nem eu entendo.
Faço planos para o futuro todos os dias, e desisto no dia seguinte. Mas só tenho certeza que vou realizar tudo, se você me der sua mão e me conduzir para o caminho certo.
Sei que você esta por perto, mas não tanto quanto eu gostaria e isso torna as coisas cada vez mais impossíveis.
Já tentei te mostrar o quanto você é indispensável para minha vida, e se eu mentir, e falar que não me importo, você promete me amar como antes?
Passo o dia ancorada em recordações, em coisas que passamos,vivemos e sentimos. Vejo todos os verbos no passado e a incerteza de colocá-los no presente ou futuro. Olho nossas fotos e sinto saudades de um tempo em que nada importava, só ouvir um “Te amo” dito rapidamente em uma ligação no meio do dia, e isso fazia com que eu atingisse a felicidade plena.
Relembrando alguns momentos, percebo o quanto éramos feliz e não sabíamos, não tivemos a capacidade de dar valor a cada momento vivido.
Mas a minha vida insiste em continuar, demonstro esquecer fotos, bilhetes e sonhos. Mas na verdade os guardo no meu coração, fechado a sete chaves.
Todos os momentos, toques, palavras, sentimentos, saudade, riso, choro e sonho de viver eternamente ao seu lado ainda transborda o meu coração.
Sei que possivelmente o passado não vai mais voltar, mas ele estará para sempre intacto dentro de mim.
Não deixe que o caminho do nosso futuro, se perca em detalhes da vida.

Me desculpe por tudo o que fiz de errado na sua vida.
E obrigado por tudo o que passamos juntos.

Eu te amo, mais do que a mim mesma.




Fui idiota, completamente.
Mas estou feliz agora.

14 de mai de 2011

Pois é...acabou.
Não que ainda houvesse algo... Alias, havia algo ali. Ainda existia o respeito.
Mas isso não faz com que minha felicidade acabe.
Agora tenho certeza que existe uma pedra em cima de tudo... E....
....
.....

Pensei em um texto imenso para colocar aqui... Mas não sei se faz sentido.
Cada um que complemente como preferir..

Eu estou realizada...
E estou feliz....sem cobranças, sem ciúmes, sem datas (pois tudo que tem data de inicio tem uma data final).

Quero viver cada dia como se fosse o último, mas sem esquecer o quanto isso pode influenciar no seguinte.

2 de mai de 2011

O fato é que as pessoas pensam que sou boba. E pensam que podem me enganar.
Sei que sou lerda para algumas coisas e sempre sou a única que não entende a piada. Mas se tenho 5 minutinhos a mais pra raciocinar minha mente começa a ligar um milhão de acontecimentos. Eu junto tudo isso em um quebra cabeça e consigo chegar em um resultado inesperado.
Sempre acho que as pessoas não têm maldade e que só querem meu bem. Engano-me com faces sorridentes e palavras que quero ouvir, mas sempre me decepciono quando a máscara cai.
Eu realmente não quero descobrir que algumas pessoas usam máscaras. Quero ter certeza que todo mundo é puro e verdadeiro.
Isso é praticamente impossível, eu sei.

16 de fev de 2011

Os dias estão sendo ótimos.
E posso até dizer que estou sendo feliz. :)

E estou viciada nesse trecho de música

Just gonna stand there
And watch me burn
But that's alright
Because I like
The way it hurts
Just gonna stand there
And hear me cry
But that's alright
Because I love
The way you lie
I love the way you lie

11 de fev de 2011

E eu só quero ter certeza do que eu quero.
São tantas coisas novas.

Que nem sem explicar a grandeza.
E nem a importância.

7 de fev de 2011

Hoje começo algo diferente na minha vida.

E eu vou tentar me sair bem.

Eu sei que vou!

4 de fev de 2011

E meninas absurdamente “simpáticas” também me deixam passando mal.

Vomitei um arco íris, em homenagem a elas.
 É claro!
Então, falsidade me da um enjôo tão grande.

Bleeeeergh... Vomitei!
Estou com um aperto imenso no peito, e logo pensei “Ok, preciso escrever um pouco”.
Mesmo com meus vinte e pouquíssimos  anos nas costas, eu ainda não consegui entender porque as pessoas me evitam dessa maneira.
Não sou uma má pessoa (eu acho) e até consigo ter uma conversar sociável por algum tempo. Mas mesmo assim as pessoas me tratam como se eu fosse uma pessoa  que não merece atenção.

Não sei mais o que fazer e não sei como tirar esse sentimento amargo de dentro de mim.

Isso dói.
Tanto!
E se a mente louca for camuflada?
Que medo, não?
Normalmente escrevo nas entrelinhas e quando estou dormindo acabo confessando tudo o que eu sinto.
Depois não digam que eu não avisei.

Fim!

2 de fev de 2011

Algumas pessoas que conheço (sobre)vivem em uma dimensão bem diferente da minha. Nunca sei se isso é bom ou ruim.  Mas acho que iria gostar de experimentar alguns dias por lá. Só  para sentir o gosto doce da despreocupação e da inocência.
Estamos sós e nenhum de nós
Sabe onde quer chegar
Estamos vivos sem motivos
Mas que motivos temos pra estar?